Buscar

Governo de Minas apresenta balanço positivo da atual gestão

Salários e 13º em dia, reforma de mais de 1,3 mil escolas e atração de R$ 189 bi em investimentos são algumas realizações, mesmo com as dificuldades


Com o ano terminando, o Governo de Minas faz um balanço da atual gestão. E o resultado é muito positivo, com ações importantes para Minas e os mineiros. Pela primeira vez depois de seis anos, servidores do Governo de Minas Gerais receberam, neste mês, o 13º salário pago integralmente, sem atrasos e sem parcelamento. O pagamento do abono natalino em dia, sem prejuízo para mais de 600 mil trabalhadores, entre ativos e aposentados, é um dos resultados dos esforços da gestão Romeu Zema para equilibrar as contas públicas e arrumar a casa.


Em agosto deste ano, o funcionalismo público já pôde sentir no bolso o resultado de uma gestão de verdade e consciente. Foi nesse mês em que o salário voltou a ser depositado em única parcela, sem escalonamento, para todos os servidores, no 5º dia útil.


Outra mudança assegurada pelo governador foi a quitação do passivo de férias-prêmio convertidas em espécie, no valor de R$ 701 milhões - medida que beneficiou cerca de 25 mil servidores. O pagamento havia sido suspenso pelo governo anterior, em 2015.


Recorde em atração de investimentos

Como prova da eficiência das políticas de desenvolvimento econômico do Estado e confirmando sua força como estado empreendedor, Minas Gerais bateu a marca histórica de R$ 189 bilhões em atração de investimentos. Em 35 meses de gestão, o Governo de Minas superou a meta de R$ 150 bilhões, programada para ser alcançada ao final de 2022, gerando 100 mil novos empregos no estado.

Mãos à obra nas escolas

Com uma gestão adequada dos gastos, o Estado conseguiu investir em áreas essenciais, como a Educação. O programa Mãos à Obra na Escola é um retrato disso: em três anos, já foram destinados R$ 361 milhões a 1.328 unidades de ensino em todas as regiões de Minas Gerais. Com isso, foi possível garantir a melhoria da infraestrutura do espaço escolar, com mais de 2 mil obras.


Outras ações: Brumadinho, Bolsa Reciclagem e vacinação


Em fevereiro deste ano, o Governo de Minas e os demais representantes do poder público assinaram um Termo de Medidas de Reparação, no valor de R$ 37,68 bilhões. O documento visa reparar os danos decorrentes do rompimento das barragens da Vale S.A. em Brumadinho, que tirou 272 vidas e gerou uma série de impactos sociais, ambientais e econômicos na bacia do Rio Paraopeba e em todo o Estado de Minas Gerais.


A organização das contas públicas também permitiu o pagamento do Bolsa Reciclagem, programa que beneficia associações de catadores de material reciclável em todo o estado. Outra pauta prioritária desenvolvida pelo Governo de Minas é a regularização fundiária, tanto a rural quanto a urbana.


Neste ano, o Estado também deu início à maior operação de vacinação da história de Minas Gerais. Com o objetivo de salvar vidas, as aeronaves oficiais foram disponibilizadas para levar as doses contra a covid com rapidez e segurança aos municípios.


Fonte: Itatiaia