Buscar

Logística no transporte corporativo deve ganhar com entrada da Uber no mercado, aponta especialista


Com a implantação do Uber Shuttle para Empresas, que já opera transportando funcionários da Toyota entre São Paulo e Sorocaba e da região do Grande ABC para Sorocaba, a logística de fretamento corporativo tende a melhorar consideravelmente no Brasil. Entre os motivos que apontam para essa análise estão a facilidade de entendimento de rotas, horários e um estudo mais detalhado sobre a mobilidade urbana oferecido pelo aplicativo, que recentemente anunciou o fim das operações do Uber Eats no país.


A avaliação é do engenheiro Antônio Wrobleski, presidente do Conselho de Administração da Pathfind e da BBM Logística, com MBA na New York University, em entrevista concedida ao OLHAR DIGITAL.


Mais eficiência, menos reclamações

Sócio da Awro Logística e Participações, o especialista em transportes destaca que a dinâmica do aplicativo Uber Shuttle para Empresas é mais favorável para evitar reclamações, tendo em vista que não são os motoristas autônomos que fecham as corridas, mas as empresas de fretamento. Dessa maneira, o algoritmo do Uber será bem útil para definir ou redefinir rotas do fretamento em diferentes regiões.


“E isso é bom para o trabalhador que utiliza do transporte fretado, para as empresas que precisam desse transporte e para os empresários que trabalham com o fretamento, ou seja, os donos de ônibus ou vans. Acredito que a Uber dá uma certa perenidade e consistência ao mercado, porque ela vai usar o que tem de vantagem, que é a plataforma digital, poder mercadológico, comunicação e marketing”, analisa Wrobleski.


Mercado pulverizado

O transporte corporativo no Brasil tende a se adaptar ao modelo híbrido das empresas, que ganhou força após a pandemia e é feito em sua grande maioria por pequenas companhias, que possuem de um a três veículos. Com a entrada da Uber no segmento, haverá mais competitividade, o que certamente contribuirá com a redução nos custos para as empresas.


“Então, o Uber está aproveitando uma oportunidade, dando uma bandeira, um sistema, porque esse pessoal todo não tem sistema, não tem controle, e ele vai usar essas duas grandes vantagens que ela tem, que são os sistemas e os processos bem instituídos, para poder ganhar nesse mercado”, destacou o especialista.


Outra grande vantagem apontada por Antônio é que o fato de não ter que depender de contratos será um grande benefício não só para empresas contratantes, mas também para as contratadas, com uma padronização de quilometragem e preços.


“No início, a questão de preços e dependendo do mercado em si, a coisa mais certa é que em um futuro próximo, a tendência é que o preço acabe caindo e isso será muito positivo para as empresas contratantes”, afirmou.


Ganho na logística

Portanto, a entrada da Uber no transporte corporativo é vista pelos especialistas como um ponto positivo para a logística no país, com menor concorrência em comparação ao setor de entregas de alimentos, fato que deve impulsionar a entrada de outros aplicativos no setor.


“Segundo pesquisa realizada pela DHL, líder mundial em transporte expresso e logística, o segmento de transporte deve crescer 17% ao ano no Brasil, aumentando significativamente os processos nesse segmento. Ao mesmo tempo, profissionais da área acreditam que os avanços tecnológicos são as principais tendências nas entregas e agora no transporte de pessoas, facilitando as operações e simplificando o mercado. Todos devem ganhar”, concluiu Wrobleski.


Fonte: Olhar Digital