Buscar

Presidente da CNT recebe visita do ministro da Justiça Anderson Torres



Na manhã desta quinta-feira (14), o presidente do Sistema CNT, Vander Costa, se reuniu com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Anderson Torres, na sede da Confederação Nacional do Transporte. Também participaram do encontro a diretora executiva nacional do SEST SENAT, Nicole Goulart, o diretor institucional da CNT, Valter Sousa, o secretário executivo do Ministério da Justiça e Segurança Pública, Márcio de Oliveira, e o chefe de gabinete do ministério, Antônio Ramirez. Foram debatidas ações de enfrentamento à criminalidade contra o transporte, como roubo de cargas e queima de ônibus.


Segundo levantamento da NTC & Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística), em 2020 foram registradas 14.159 ocorrências de roubo de cargas, gerando perdas de R$ 1,2 bilhão para as empresas. A região Sudeste continua sendo a mais afetada, arcando com 81,33% das ocorrências. Em seguida, aparecem as regiões Sul, com 8,89%; Nordeste, com 6,66%; Centro-Oeste, 1,91%; e, por último, a região Norte, com 1,21%. Entre os produtos mais visados, estão os gêneros alimentícios, cigarros, eletroeletrônicos, combustíveis, bebidas, artigos farmacêuticos, autopeças, defensivos agrícolas e têxteis e confecções.


A CNT e o SEST SENAT assinaram, em novembro do ano passado, um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Justiça para a execução de uma política nacional de segurança pública. O objetivo é que ela contribua para o enfrentamento das graves manifestações do crime organizado e da criminalidade violenta contra a atividade do transporte de cargas e de passageiros no país.


O acordo prevê uma série de ações, como a realização de atividades conjuntas de educação e capacitação dos empregados do setor de transporte e logística e dos agentes públicos voltada à prevenção, fiscalização e repressão ao roubo de veículos e cargas; e o desenvolvimento do Programa de Operações Integradas de Combate ao Roubo de Cargas (Proint), instituído pelo decreto n.º 8.614/2015.


O ministro Anderson Torres conheceu também o sistema de gestão inteligente do SEST SENAT, onde ficam centralizadas as informações operacionais da entidade.


Fonte: CNT