Buscar

Settrim lança projeto de valorização e qualificação de mão de obra no setor de logística

O objetivo é criar condições para o desenvolvimento e fortalecimento empresarial nas atividades logística e transporte, aumentando a geração de empregos e valorização do setor.



O Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Triângulo Mineiro (Settrim) acaba de lançar o projeto Valorização e Promoção Estratégica do Setor de Transportes de Cargas e Logística do Triângulo Mineiro para promover o fortalecimento das empresas de transportes de cargas e logística do Triângulo Mineiro, por meio de um programa de formação e qualificação de mão de obra, valorização e promoção do setor. Toda a coordenação técnica será conduzida pelo SEST/SENAT Uberlândia.


“O projeto surgiu com o objetivo de sanar uma grande dificuldade que o setor enfrenta em Uberlândia e no Triângulo Mineiro: a falta de mão de obra qualificada para trabalharem nas empresas de logística, pois existe uma evasão de profissionais do setor”, diz o diretor executivo do Settrim, Leonardo Antônio Pinto. “As empresas de logística muitas vezes estão localizadas em áreas mais distantes do centro, e pelo perfil econômico da cidade, as pessoas acabam optando por trabalhar em outras áreas, mesmo recebendo salários e benefícios inferiores”, completa.


Segundo Leonardo, a maior contribuição do projeto será gerar uma visibilidade maior para o setor de transporte, que hoje é um grande celeiro de empregos no país. Uma pesquisa recém-divulgada mostra que os operadores logísticos garantiram 2 milhões de empregos, entre diretos e indiretos, o equivalente a 2% do total de pessoas ocupadas no Brasil. Os números integram a edição 2022 do estudo do ‘Perfil do Operador Logístico’, encomendado ao Instituto de Logística e Supply Chain – ILOS pela Associação Brasileira de Operadores Logísticos – ABOL. O setor rodoviário ainda é responsável pela maior parte da matriz do transporte de cargas no Brasil, representando 60% dessa movimentação, conforme dados da CNT (Confederação Nacional do Transporte) representa 6% do PIB nacional, e ainda o equivalente a 60% da receita da agroindústria e das indústrias de alimentos juntas, conforme dados da ILOS (Especialista em logística e Suplly Chain).


“O setor de transportes garante vários benefícios para a categoria que muitos outros ramos de atividade não possuem, como plano de saúde familiar e uma estrutura de benefícios que asseguram uma melhor remuneração, desde o nível técnico-operacional, até como liderança e gestão. Ainda assim percebemos uma defasagem de profissionais. Existe uma carência de motoristas, estoquistas, pessoas para trabalharem nos armazéns, escritórios etc”, explica Leonardo e completa: “Recentemente duas grandes empresas locais perderam seus gestores de logística e estão com dificuldade de encontrar profissionais para ocuparem esses cargos”.


Uberlândia tem mais de 30 centros de distribuição de grandes empresas de diversos ramos que reconhecem o município como ponto estratégico de investimentos e diversificação de atividades. A região conta com a presença dos maiores atacadistas do país, com um entreposto da Zona Franca de Manaus, dentre outros diferenciais que conferem ao município o título de capital nacional da logística, e o maior centro de distribuição atacadista da América Latina. A cidade é também eixo de ligação direta entre cinco dos maiores polos econômicos do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Goiânia e Brasília.


O projeto conta essencialmente com cinco ações estruturadas e complementares que devem impactar mais de mil pessoas ao longo de sua implantação. Qualquer uma das cerca de 2 mil empresas do setor em Uberlândia poderá contar com as atividades. No futuro, a ideia é estender a atuação para as demais cidades da região como Uberaba, Ituiutaba e Araguari. “Esperamos contar com a parceria e participação das empresas para engrandecer ainda mais o setor aqui no Triângulo Mineiro”, deseja Leonardo.


Conheça as ações propostas:


Motorista Destaque - valoriza o motorista e as empresas que têm os melhores profissionais. Os participantes serão apontados pela empresa por meio de indicadores relacionados à direção econômica, direção defensiva e conduta profissional. O SEST/SENAT realizará uma competição com grupos de chaveamento, sem final e com final, por meio do uso do simulador e sua pontuação.

Programa de Atração e Qualificação para o Setor de Transporte - Serão oferecidos uma série de cursos gratuitos de curta duração, tanto para profissionais que já estão no setor de transporte, como para quem deseja trabalhar na área que ajudam a reciclar conhecimentos e incrementar currículo possibilitando melhoria ou ingresso na carreira.

Escola de Formação do Motorista - qualificar profissionais recém-qualificados na categoria E por meio de qualificação técnica e teórica oferecida pelo sistema SEST SENAT. Será um certificado extra que ajudará a acelerar o processo tornando-os mais experientes.


Mutirão do Transporte e Logística – chamada para seleção e indicação de vagas de emprego em que o SETTRIM fará a triagem de currículos, entrevistas, e direcionará para as empresas que mais necessitem de profissionais. “Queremos movimentar o mercado e convidar a população que venha até o SETTRIM e entregue o currículo e quem sabe já saia até contratada”, sugere Leonardo.