Buscar

Uberlândia tem o 4º maior PIB entre municípios do interior do Brasil


Uberlândia passou da 6ª para a 4ª posição entre os municípios do interior do Brasil com maior economia, segundo levantamento sobre o Produto Interno Bruto (PIB) divulgado nesta quarta-feira (16) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), com a colaboração, em Minas Gerais, da Fundação João Pinheiro (FJP). Considerando as capitais e regiões metropolitanas, a colocação da cidade no país subiu do 22º lugar em 2017 para o 21º em 2018, ano de referência do atual indicador. O município está à frente de 16 capitais e outros locais importantes como Ribeirão Preto (SP), Paulínia (SP), Santo André (SP), Santos (SP) e Contagem (MG).


“Iniciamos esta gestão em 2017 com foco total na recuperação da credibilidade de Uberlândia diante da população, do país e do mundo. O resultado vem na prática, que é como acreditamos que deve ser uma gestão pública, gerando emprego, renda e qualidade de vida. Portanto, temos a expectativa de avançar ainda mais, com a ampliação que planejamos fazer em programas essenciais para a infraestrutura e fortalecimento da cidade, além de outras políticas públicas de apoio a todos os segmentos, desde os pequenos empreendedores e empreendimentos, passando pelas médias e grandes empresas, incluindo apoio à qualificação de mão de obra”, disse o prefeito Odelmo Leão.


Maior atividade econômica


Para o mapeamento do desempenho da economia nos municípios, o IBGE considerou valores adicionados brutos dos três grandes setores de atividade econômica (agropecuária, indústria e serviços) e dos setores públicos de administração, saúde, educação e seguridade social, os impostos, líquidos de subsídios e o PIB per capita.


O levantamento apontou que, em comparação com 2017, o PIB uberlandense cresceu 9,45%, passando de R$ 34,2 bilhões para R$ 37,4 bilhões em 2018. Já o PIB per capita (a divisão da soma de todos os bens e serviços produzidos pelo número de habitantes) ficou 8,39% maior – era de R$ 50,5 mil por pessoa em 2017 e agora está em R$ 54,8 mil.


Em Minas Gerais, Uberlândia tem a segunda maior atividade econômica – atrás apenas da capital, Belo Horizonte – e a primeira entre as cidades do interior. Dos setores que mais cresceram, a indústria se destaca.


Entre os 20 maiores do país


Puxada pelos setores de transformação, alimentos e bebidas de origem vegetal e fabricação de cigarros, a produção industrial no município cresceu 43,52%, gerando mais de R$ 9 bilhões na economia. O resultado foi destacado na manhã desta quarta-feira em live realizada pela equipe de estatística da FJP, órgão oficial do Governo de Minas Gerais para pesquisa em políticas públicas, estatísticas e ensino em administração pública.


“Em Uberlândia, o ganho foi na fabricação de alimentos e, principalmente, na indústria de cigarro. Lá, nós temos a Souza Cruz, que em 2018 fez um investimento significativo na indústria de Uberlândia”, pontuou o pesquisador da fundação Thiago Almeida ao mostrar que, de 2017 para 2018, a contribuição do município para o setor industrial mineiro aumentou de 5% para 6,4% no período. (Veja aqui)


A Souza Cruz possui fábrica instalada em Uberlândia desde 1978 e, em 2018, ao completar 40 anos na cidade, anunciou junto ao prefeito Odelmo Leão um plano de investimentos locais da ordem de R$ 100 milhões, incluindo a ampliação das instalações no município, viabilizando a exportação de produtos para a Colômbia.


Fonte: Prefeitura de Uberlândia